Artrose nos joelhos

Artrose nos joelhos: diagnóstico e tratamentos

A artrose nos joelhos é uma doença que desgasta a cartilagem que reveste as extremidades ósseas, provocando processos inflamatórios e a degeneração das articulações. A artrose é mais comum em pessoas com mais de 65 anos e do sexo feminino, uma vez que esses perfis possuem uma estrutura óssea mais frágil.

Uma série de fatores podem colaborar para o desenvolvimento da doença. Entre eles, estão o excesso de peso, sedentarismo, envelhecimento, impactos repetitivos em atividades físicas. Além disso, a doença é comum em atletas de algumas especialidades, como jogadores de tênis e futebol.

Sintomas da artrose no joelho

Os sintomas da artrose no joelho variam de acordo com o grau de cada caso. Por isso, um indivíduo com a doença pode sentir dores leves, e até mesmo pode ter incapacidade para os movimentos.

O primeiro sintoma, e mais recorrente, é a dor. Ela tende a acentuar-se ao fazer movimentos, como subir e descer escadas, sentar-se ou praticar exercícios físicos que exijam impacto. Além da dor, surge o inchaço no joelho. Ele é provocado por uma inflamação na membrana sinovial, que recobre a articulação do membro.

Quando a membrana se incha, ela pode acentuar ainda mais as dores, uma vez que há mais pressão na área. A perda progressiva do movimento e a incapacitação ocorrem em casos de artrose, por isso, o problema deve ser tratado para evitar tal estágio. 

Além disso, a artrose, quando acomete os joelhos, pode provocar rigidez ao se levantar da cama, ou após longos períodos de repouso. Também pode haver a limitação de movimentos, dificuldade em apoiar a perna no chão, dificuldade em esticar completamente a perna, além de atrofiação dos músculos da coxa.

Diagnóstico e tratamento da artrose no joelho

O diagnóstico da artrose é realizado por meio de exames de imagem, como a radiografia, ressonância magnética, tomografia computadorizada e ultrassom. 

O tratamento da artrose nos joelhos é feito com o objetivo de amenizar os sintomas. Ele é realizado por meio de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e suplementos para auxiliar na reestruturação da articulação. 

Além disso, a fisioterapia é recomendada para combater a sobrecarga, diminuir a dor, evitar ou combater a inflamação da membrana sinovial, recuperar e manter os movimentos de flexão e extensão do joelho, bem como aumentar a flexibilidade. 

Os casos que exigem cirurgia são aqueles que não apresentam resposta ao tratamento convencional ou quando há um grave comprometimento da articulação. O tratamento cirúrgico consiste na colocação de uma prótese no joelho. Além de tratar a dor, ele corrige as deformidades geradas pela artrose, já que é colocada uma peça artificial que substitui a articulação. 

A reabilitação é essencial para quem possui artrose. Para isso, o paciente deve, ao contrário do que muitos pensam, praticar atividade física. Ela tem o objetivo de fortalecer a musculatura da perna e, com isso, não sobrecarregar o joelho.

Além de dar mais força para o músculo, a prática de exercícios contribui, também, na flexibilidade, na redução da dor e da rigidez. É importante lembrar que tais atividades devem ser feitas sob a supervisão de um profissional para que não haja o agravamento da artrose nos joelhos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Comentários
Avatar

Posted by Dr. Henrique Rios