Bursite no quadril: sintomas, causas e tratamentos

Bursite no quadril é o resultado de um processo de inflamação nas pequenas bolsas de tecido conjuntivo, que são carregadas de um líquido chamado sinovial. Elas estão localizadas em algumas articulações e desempenham a função de reduzir o atrito entre os ossos, tendões e músculos. A doença gera

Com mais de 150 mil casos a cada ano somente no Brasil, a bursite no quadril afeta, na maioria das vezes, pessoas com mais de 60 anos de idade. Nem por isso os mais novos devem relaxar e deixar de adotar medidas preventivas. Sabe-se hoje que, para chegar bem à quarta década de vida, é necessário ter cuidados desde os 20 anos.

Conheça os sintomas

Bursite no quadril é o resultado de um processo de inflamação nas pequenas bolsas de tecido conjuntivo, que são carregadas de um líquido chamado sinovial. Elas estão localizadas em algumas articulações e desempenham a função de reduzir o atrito entre os ossos, tendões e músculos. A doença gera dor na região lateral do quadril, sensibilidade ao toque, inchaço na região afetada, além de irradiação da dor para toda a coxa.

Entenda o motivo

As causas desse quadro são variadas e estão relacionadas ao estilo de vida e à intensidade de atividades físicas que o indivíduo faz.

Quanto mais sobrecarga se aplica sobre os tendões, mais a situação se complica. Ocorre constantemente em movimentos repetitivos e ações como levantar, carregar, subir, empurrar, pedalar, pressionar, pular.

Outras razões para o aparecimento de bursite no quadril são fraqueza muscular, doenças autoimunes (artrite reumatoide, por exemplo), artrose do joelho, gota e diabetes.

Saiba o que fazer

A bursite do quadril pode impedir que a pessoa se sinta confortável ao ficar em pé, andar ou correr. Exercícios de alongamento podem ser recomendados para fortalecer a musculatura e atenuar os incômodos.

Deve-se atentar ao fato de que somente os médicos são capacitados para fazer o diagnóstico e recomendar o tratamento adequado para cada caso. Em algumas situações, estratégias precisarão ser associadas ao alongamento para uma melhora do quadro.

Durante a consulta, será feita avaliação física para saber o grau de sensibilidade da região e análise do histórico clínico do indivíduo. O ortopedista poderá requerer exames bioquímicos e de imagem.

Após a conclusão do diagnóstico, são prescritos medicamentos anti-inflamatórios, compressa de gelo e fisioterapia. Em último caso, quando essas medidas não forem eficientes, a cirurgia passa a ser considerada.

A bursite no quadril tem cura, porém demanda alguns meses de cuidado. Ao perceber os sintomas, busque ajuda médica imediata. Quanto mais se adia, maior a possibilidade de cronificação, isto é, de a dor não passar, deixando o controle mais penoso.

Uma das maneiras mais eficazes de prevenção é praticar atividade física com acompanhamento de um especialista, respeitando sempre os limites do corpo. A alimentação importa – e importa muito – quando o objetivo é não sobrecarregar o organismo e evitar a bursite no quadril.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Comentários

Posted by Dr. Henrique Rios