6 dicas para correr na areia e evitar lesões

Os amantes da corrida sempre buscam opções para diversificar o treinamento. Isso eleva a motivação e favorece a garra. Correr na areia é uma das opções que mais atraem essas pessoas, pois, geralmente, por si só, o ambiente ligado à natureza já é um ótimo estimulante. Não é possível, entretanto, começar a se exercitar nesse ambiente sem preparação, uma vez que muitas lesões podem acontecer nele. Conheça 6 dicas úteis para o preparo.

Use calçados

O melhor jeito para correr na areia é descalço. Entretanto, as praias ficam sujas, principalmente em épocas comemorativas, com garrafas ou pedaços de vidro, bitucas de cigarro e vários outros tipos de lixo que podem machucar os pés. Assim sendo, correr sem proteção para os pés torna-se muito perigoso. Pode-se optar por sapatilhas específicas. Aquelas do modelo conhecido como fivefingers são ideais.

Fique atento

É preciso levar em consideração alguns pontos antes de começar a correr na areia. É um terreno irregular, ambiente onde prevalece a ocorrência de lesões – problemas no ligamento dos tornozelos são os mais comuns. É necessário lembrar, a todo instante, que a areia é instável, o que demanda ainda mais esforço dos joelhos e quadril. O cuidado deve ser total.

Respeite os limites

Quando se conhecem os limites tanto do corpo quanto do local de treino, o praticante pode fazer os exercícios de forma bem sucedida e sem contratempos. É importante, ainda, que a atividade física seja feita sob recomendação médica e acompanhada por um educador físico.

Faça alongamento

Correr na areia requer muito esforço físico dos músculos e das articulações. Faça exercícios de alongamento para que a pressão exercida sobre o corpo não prejudique os joelhos e o quadril, por exemplo.

Trace um planejamento de treino curto

Não se preocupe em correr na areia a mesma distância que na esteira ou no asfalto. Na areia é mais difícil. O terreno não é plano, por isso um lado do corpo fica mais sobrecarregado. Encurtar o treino pode ser uma boa estratégia.

Apesar da dificuldade ser elevada, o fortalecimento muscular e o condicionamento físico são impulsionados de modo assertivo.

Reforce a hidratação

Recomenda-se ingerir 250 ml de água a cada 30 minutos de treino. Como o desgaste físico da corrida na praia é grande e perdem-se, além de água, sais minerais, o consumo de isotônico também é importante para repor essas perdas. Carregue uma garrafinha, pois, quanto mais desidratado o corpo ficar, mais altas as chances de se perder o equilíbrio e se machucar.

Não há motivo para praticar a atividade sem os cuidados necessários. Junte-se a amigos e aproveite todas as sensações que a praia oferece. Estudos comprovam que estar em contato com o mar, vento e areia elevam o bem-estar e libera substâncias que evitam a depressão e outros males mentais.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Comentários

Posted by Dr. Henrique Rios