Artrite nas mãos

Artrite nas mãos: sintomas, causas e tratamentos

Artrite nas mãos: sintomas, causas e tratamentos

A artrite é uma doença crônica que pode ser muito debilitante. Ela é uma condição caracterizada pelo processo inflamatório de pequenas articulações, como as dos pés e das mãos. A artrite nas mãos pode interferir diretamente no revestimento das estruturas articulatórias, gerando manifestações como erosão óssea, deformidade articular e inchaço doloroso. Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, a artrite acomete aproximadamente 1% da população mundial e pode se manifestar em pessoas de todas as idades, desde crianças até idosos. A incidência é maior no público feminino e acredita-se que isso se deva aos hormônios, uma vez que o estrogênio tem a capacidade de gerar alterações no sistema imune. Entretanto, ainda não há um consenso acerca dessa justificativa. Continue a leitura do artigo e conheça os principais sintomas, as causas e os tratamentos dessa enfermidade. Boa leitura e ótimo aprendizado para você!

Causas

A artrite é uma doença autoimune, ou seja, um desajuste que faz com que o próprio sistema imunológico ataque tecidos e células saudáveis por engano. Vários aspectos podem ter influência no desenvolvimento da artrite, mas o histórico familiar é o que tem o maior peso. Além dos fatores genéticos, a artrite nas mãos pode estar relacionada a infecções virais e bacterianas, tabagismo, exposição a poluentes como a sílica, obesidade e sedentarismo.

Sintomas de artrite nas mãos

Os principais sintomas da artrite nas mãos consistem em dor nas articulações dos dedos, inchaço local, aumento da temperatura no local, rigidez matinal, nódulos sob a pele, dificuldade para movimentar a mão, fadiga e febre. Aos poucos, além de sentirem fortes dores, os pacientes com artrite nas mãos podem apresentar dificuldades para manusear objetos e fazer movimentos simples, como o movimento de pinça. Em alguns casos, além dos típicos problemas nas juntas, a artrite pode afetar outras regiões do corpo, tais como olhos, pele, pulmão e vasos sanguíneos. É importante ressaltar que os períodos de atividade mais intensa da doença (crises) são alternados com períodos mais amenos (remissão relativa) em que os sintomas diminuem ou desaparecem temporariamente.

Tratamentos

O primeiro passo para tratar a artrite é buscar ajuda médica para confirmar o diagnóstico e iniciar a abordagem terapêutica adequada. Ao perceber sintomas como dor, inchaço e rigidez nas articulações, procure o ortopedista. Além de avaliar as manifestações relatadas pelo paciente, o especialista fará um exame físico detalhado para verificar nível de dor, inchaço, temperatura, presença de nódulos e outros indícios de inflamação. Além disso, o profissional levará em consideração fatores como a idade, o histórico familiar, entre outros. Para complementar a investigação, devem ser feitos exames de sangue e de imagem. Confirmada a doença, o tratamento deve ser definido e iniciado. Por ser uma condição crônica, não há cura. Entretanto, existe controle para a artrite, proporcionando assim maior qualidade de vida aos pacientes. O tratamento pode envolver a prática de atividades físicas, fisioterapia, uso de medicação para alívio dos sintomas, adoção de alimentação saudável e, principalmente, o acompanhamento médico regular. Quando essas medidas conservadoras não são suficientes para retardar ou prevenir o dano articular, pode-se cogitar a realização de cirurgia para reparar as articulações atingidas. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!
Posted by Dr. Henrique Rios in Todos