bursite e tendinite

Entenda a diferença entre bursite e tendinite

Entenda a diferença entre bursite e tendinite

Dores nas articulações, dificuldade em movimentar o membro atingido, vermelhidão e inchaço. Apesar de serem distintas, bursite e tendinite possuem sintomas bastante semelhantes, confundindo, dessa maneira, muitas pessoas. Por isso, ao sentir tais sintomas, é importante a procura de um médico especialista para o diagnóstico correto.

Tanto a bursite quanto a tendinite são lesões provocadas, principalmente, por esforços repetitivos (LER). Essas são causadas por atividades feitas de maneira contínua e durante muito tempo. Como consequência, esses movimentos provocam inflamação na bursa e nos tendões.

Além disso, ambos os distúrbios podem surgir, também, nas seguintes situações:

  • traumatismos;
  • desidratação da bursa ou do tendão;
  • excesso de peso;
  • ausência de alongamento;
  • postura inadequada;
  • estresse;
  • atividade esportiva praticada de maneira errada;
  • doenças auto-imunes.

Um quadro de tendinite pode provocar bursite, assim como um quadro de bursite pode provocar tendinite.

Para esclarecer um pouco mais sobre este assunto, irei explicar um pouco sobre ambas as patologias: o que são, locais que podem ser acometidos e o tratamento recomendado.

Diferença entre bursite e tendinite

A tendinite é caracterizada pela inflamação ou irritação dos tendões, responsáveis pela ligação entre músculos e ossos. Ela surge, geralmente, no ombro, punho, tornozelo, joelho, coxa, cotovelo, perna e púbis.

A bursite, por sua vez, é a inflamação da bursa, uma bolsa de líquido sinovial que tem o objetivo de amortecer estruturas, como os tendões, diante do atrito constante. A alteração pode acometer o ombro, cotovelo, joelho e quadril. 

Diagnóstico e tratamento da bursite e tendinite

O diagnóstico das patologias deve ser realizado por um médico especialista. Ele é feito a partir dos dados clínicos, histórico e exame físico. Além disso, alguns exames de imagem podem ser utilizados, como raio-x, que ajuda a verificar se há alguma alteração óssea.

Da mesma forma, a ultrassonografia e a ressonância magnética tem o objetivo de analisar a inflamação da região, mostrando, dessa maneira, o local e o tamanho da lesão. 

O tratamento para tendinite e bursite são parecidos. Na fase aguda das doenças, o tratamento é feito, principalmente, com o uso de medicamentos analgésicos, para tratar a dor. Além disso, os anti-inflamatórios tratam a inflamação dos tendões e das bursas.

É necessário que o paciente repouse e evite sobrecarregar o membro afetado. O repouso é importante porque ele evita, também, o agravamento da lesão.

O uso de bolsas de gelo é recomendável. A compressa deve ser feita na região inflamada duas vezes ao dia durante 20 minutos. O gelo é um anti-inflamatório natural e auxilia no tratamento de tais patologias.

Sessões de fisioterapia também são indicadas para o tratamento e, com isso, para a recuperação dos movimentos e para a prevenção de novos episódios de tendinite e bursite. 

Assim que o quadro inflamatório tiver cessado, deve-se realizar uma conscientização de prevenção. O paciente deve ter ciência dos fatores que provocam tanto a bursite, quanto a tendinite. Com isso, é necessário ficar atento aos fatores que contribuem para o seu aparecimento.

Por isso, deve-se melhorar a postura, ergonomia e a qualidade muscular, com o objetivo de prevenir novas lesões e evitar a recorrência de distúrbios. 

Bursite e tendinite são lesões inflamatórias que não devem ser ignoradas, uma vez que elas provocam dores fortes, podendo ser incapacitantes. Apesar de ser rara, em alguns casos, recorre-se à cirurgia para tratar as lesões.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos