bursite

Como é o tratamento da bursite?

Como é o tratamento da bursite?

Em todo o corpo humano, existem cerca de 160 bursas. Elas são bolsas de líquido sinovial, que possuem o objetivo de amortecer o atrito das articulações, provocado pelo movimento entre os músculos, ossos e tendões. A bursite acontece, portanto, quando a bursa encontra-se inflamada. Esse quadro prejudica a lubrificação da área e, com isso, provoca dor e limita os movimentos. 

Existem dois tipos de bursite: a inflamatória, provocada por agentes químicos, sépticas, como feridas infectadas e sobrecarga, como o atrito constante do tendão com a bursa; e a hemorrágica, na qual é provocada por lesões em que há vazamento de sangue na bursa. 

Apesar de estar localizada em diversas regiões do corpo, as bursas mais impactadas com a patologia são as dos ombros, cotovelos, coxas, nádegas, quadris, joelhos, tornozelos e calcanhares. É muito comum que o local esteja diretamente ligado ao motivo que está provocando a inflamação.

Por exemplo: os movimentos repetitivos realizados por tenistas tendem a acometer as bursas do cotovelo, assim como as que ocorrem nos tornozelos e calcanhares estão associadas a longas caminhadas, ao uso de calçados indevidos, excesso de peso e aos movimentos repetitivos na região. 

A inflamação das bursas pode ser provocada por uma série de fatores: ela pode estar associada ao uso excessivo das articulações, devido à movimentação repetitiva. Também pode estar associada a doenças, como escoliose, lúpus, infecções e alguns tipos de artrites e traumas. 

Sintomas da bursite

O principal e primeiro sintoma da bursite é a dor. No entanto, a inflamação das bursas provoca, também:

  • vermelhidão;
  • inchaço;
  • dificuldade em movimentar o local afetado;
  • aumento da temperatura local.

No início, os sintomas surgem apenas quando o membro afetado é movimentado. No entanto, com o passar dos dias, os sintomas tendem a se agravar. Mesmo em repouso, a dor tende a ser forte e compromete seriamente os movimentos. 

Tratamento da bursite

Além de conter a dor, o tratamento consiste, também, na contenção da inflamação. Ele é feito com o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios. Além disso, recomenda-se o uso de compressas de gelo duas vezes ao dia, durante 20 minutos.

Para que a articulação se cure, é preciso que haja repouso. Por isso, é de grande importância evitar a movimentação do membro afetado. Além disso, o repouso contribui para a diminuição da dor. A fisioterapia é outro recurso no combate da inflamação da bursa. Ela auxilia na recuperação e ajuda a restabelecer a força.

O paciente deve, também, proteger a região afetada, fazendo o uso de imobilizadores, como joelheiras e cotoveleiras. É recomendável apoiar o membro inflamado em um travesseiro ou almofada ao dormir. Alguns tipos de alimentos também são incentivados.

Eles auxiliam no combate à inflamação, devido às suas propriedades nutricionais. Portanto, quem sofre com alguma inflamação deve consumir frutas cítricas e vermelhas, oleaginosas, ômega 3, vegetais, ervas aromáticas, óleo de coco e azeite. 

Em casos mais graves, é necessário realizar um procedimento cirúrgico para a drenagem do líquido. No entanto, recorre-se à cirurgia apenas em casos em que o tratamento convencional são surte o efeito desejado. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos
9 mitos e verdades sobre a bursite

9 mitos e verdades sobre a bursite

A bursite é um problema comum, que apesar de não haver dados concretos, afeta milhares de pessoas. Ela está associada à prática de atividades repetitivas e movimentos realizados de maneira equivocada. Portanto, está ligada, também, ao frequente uso de computadores e smartphones.

Além de pessoas que trabalham em escritórios, ela tende a acometer também atletas e professores. Caracterizada pela inflamação das bursas, bolsas sinoviais presentes ao redor da articulação, a bursite pode provocar muita dor, vermelhidão e inchaço, além de limitar o movimento do membro acometido. 

Por estar localizada entre as articulações, ela é muito confundida com a tendinite e a artrite. Veja, então, quais são os mitos e as verdades acerca deste tema.

1# Os ombros são os mais afetados pela bursite

Verdade. Os ombros são os mais afetados pela inflamação das bursas. Isso acontece porque, nessa articulação, existe uma quantidade maior de bursas. No entanto, cotovelos, quadris e joelhos também estão entre as áreas mais afetadas pela patologia.

2# Movimentos repetitivos são a principal causa da bursite

Verdade. A inflamação das bursas é uma Lesão por Esforço Repetitivo (LER). Mas, ela pode ser provocada, também, por traumas, posição errada, condições reumáticas, metabólicas, infecciosas, e mesmo sem causa específica, considerada idiopática

3# A dor é o único sintoma da inflamação

Mito. Além da dor, a inflamação das bursas pode provocar dor, rigidez, inchaço, vermelhidão, calor e sensibilidade na região.

4# O diagnóstico é feito apenas pelo exame clínico

Mito. Para fazer o diagnóstico da inflamação das bursas, o médico verifica, também, o histórico do paciente. Além disso, alguns exames de imagem podem ser utilizados, como o raio-x, para verificar se há alguma alteração óssea.

Outros exames utilizados são a ultrassonografia e a ressonância magnética, que têm o objetivo de analisar a inflamação da região, mostrando, dessa maneira, o local e o tamanho da lesão. 

5# Não existe tratamento para a bursite

Mito. O tratamento para a bursite inclui o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, bem como de compressas de gelo para controlar a dor e reduzir a inflamação. Além disso, a fisioterapia auxilia na recuperação dos movimentos.

Em casos avançados, pode-se recomendar o uso de antibióticos, injeções ou drenagem cirúrgica, para a retirada do líquido inflamatório. É importante que haja uma conscientização do paciente para que ele tenha ciência de combater os hábitos que deram origem à crise.

6# Bursite e tendinite são a mesma coisa

Mito. Apesar de terem sintomas semelhantes e estarem localizadas em regiões muito próximas, as doenças são distintas. A bursite é caracterizada pela inflamação das bursas, que são bolsas sinoviais. Elas estão localizadas ao redor das articulações e servem para amortecer o atrito entre os músculos, os tendões e os ossos. Já a tendinite é a inflamação de um tendão. 

7# A bursite causa deformidade?

Mito. A inflamação das bursas provoca apenas dor, inchaço e vermelhidão. A deformidade dos membros é causada pela artrite.

8# A bursite tem cura

Verdade. A inflamação das bursas é temporária. No entanto, há casos crônicos em que as crises são tratáveis.

9# O tratamento deve ser feito logo no início da crise

Verdade. Bursites devem ser tratadas logo nos estágios iniciais da doença, assim, evita-se que o problema se torne crônico e de difícil resolução. Dentre as consequências da inflamação sem tratamento estão o enrijecimento.

Essa complicação é provocada pela calcificação e pela dificuldade em se proteger a região. Além disso, nos casos em que as bursas estejam infectadas, as bactérias podem se espalhar pela articulação e, com isso, elas podem atingir a corrente sanguínea, provocando doenças graves.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos
Como aliviar os sintomas da bursite

Como aliviar os sintomas da bursite

A bursite é uma condição que ocorre após a inflamação da Bursa (também chamada de bolsa sinovial). A estrutura, localizada entre a pele e o tendão ou entre o tendão e o osso, é cheia de líquido e atua tanto no deslizamento dos tecidos como no amortecimento e nutrição deles.

A condição pode ser crônica ou aguda, além de afetar quadris, cotovelos, ombros, dedões do pé, calcanhares, joelhos e/ou outras articulações. De modo geral, qualquer articulação que realiza movimentos muito repetitivos ao longo do dia pode apresentar a inflamação.

Pensando nas dores incômodas que a bursite pode causar, trouxemos, neste artigo, algumas dicas que podem ajudar no alívio de seus sintomas.

Preparado para conferir? Então vamos lá.

De modo geral, os principais sintomas da inflamação na Bursa consistem em dores agudas ou crônicas na articulação afetada; sensibilidade e rigidez ao movê-la ou pressioná-la; além de vermelhidão, sensação de calor ou inchaço na região.

Na hora de aliviar tais sintomas, são algumas alternativas

Uso de medicamentos

Geralmente, a bursite é tratada apenas com remédios analgésicos. Mas, caso a inflamação seja decorrente de uma infecção, pode se tornar necessário ainda o consumo de medicamentos antibióticos (devidamente prescritos pelo médico responsável pelo tratamento da condição).

Repouso

O repouso da articulação afetada pela inflamação também é fundamental para alívio dos sintomas. A área em questão deve ser suportada ainda por travesseiros, de modo a diminuir a dor e o possível inchaço.

Além disso, muito cuidado ao praticar atividades físicas (por mais simples que elas sejam, como caminhar, por exemplo). Só faça com a devida autorização médica.

Terapia

O médico responsável pelo tratamento pode indicar ainda a realização de exercícios ou de fisioterapia para fortalecimento dos músculos na região afetada pela bursite. A prática não só alivia dores e demais sintomas como também ajuda a prevenir uma possível reincidência da condição.

Aplicação de gelo

A aplicação de gelo pode levar à melhora praticamente instantânea dos sintomas da inflamação na Bursa. Esse tratamento pode ser aplicado até 3x por dia, por uma média de 15 a 20 minutos.

Uso de travesseiros e/ou joelheiras

No caso de bursites no joelho, as joelheiras podem se tornar grandes aliadas no alívio dos sintomas, uma vez que, ao suportarem a articulação da região, podem reduzir a dor.

O mesmo serve para os travesseiros, que podem suportar as articulações do quadril e de outras regiões do corpo na hora de dormir.

Além disso, lembre-se de tomar muito cuidado para não dormir “em cima” do quadril (ou seja, do lado do quadril inflamado).

Injeções de corticosteroides

Se as dores forem muito agressivas, os sintomas poderão ser aliviados apenas por meio de injeções de corticosteroides. Esse método de tratamento, que costuma ser eficiente por conta própria, traz o alívio praticamente imediato dos sintomas e só é recomendado em casos mais graves de inflamação.

Punção

O procedimento de punção (que visa esvaziar o conteúdo traumático e/ou inflamatório de dentro da bolsa sinovial) também pode ser recomendado em casos mais agressivos de bursite.

Agora você já sabe como aliviar os sintomas da bursite. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos
Tudo que você precisa saber sobre a bursite

Tudo que você precisa saber sobre a bursite

A bursite consiste numa inflamação da chamada bursa, responsável pelo amortecimento de um tendão e a pele ou um tendão e os ossos.

Algumas regiões costumam ser mais facilmente afetadas pela doença, como os ombros, cotovelos e o quadril. No entanto, é possível que o problema apareça também em outras articulações do corpo.

Saiba agora quais são os tipos de bursite, suas principais causas, sintomas e tratamento.

Tipos de bursite

A doença pode se manifestar de duas formas:

Tipo agudo da doença

Surge devido a uma inflamação, resultado de um trauma ou movimentos repetitivos. A região afetada costuma apresentar vermelhidão e é mais quente que o resto do corpo.

Tipo crônico da doença

É uma consequência de frequentes episódios de bursite aguda. A dor e a vermelhidão da região se tornam mais fortes. Pode ser resultado de lesões que não foram tratadas anteriormente.

Causas da bursite

A causa mais comum do problema é:

  • Uso excessivo e repetitivo de uma determinada articulação
  • Se ajoelhar por um período muito longo
  • Se apoiar nos cotovelos durante muito tempo
  • Levantar objetos pesados continuamente ou erguer os braços repetidamente
  • Ficar muito tempo sentado em um local pouco confortável
  • Infecções secundárias
  • Reumatismo

O mais comum é que a doença apareça em pacientes idosos, como uma consequência da idade mais avançada. No entanto, qualquer pessoa que realize sempre os mesmos movimentos, como atletas ou pintores pode vir a sofrer com a inflamação.

Traumas e outras doenças, como a gota também podem ser vistos como causas para o aparecimento da bursite. Principalmente no caso de traumas que foram ignorados ou não tratados corretamente.

Sintomas da doença

Os sintomas podem variar, de acordo com a região afetada pela inflamação, ainda assim, alguns deles são comuns e aparecem em todos os casos, como:

  • Dor e ardência na região afetada
  • Vermelhidão
  • Temperatura mais alta no local afetado
  • Inchaço
  • Dificuldade para realizar alguns movimentos, principalmente aqueles que fazem uso da articulação
  • Rigidez de alguma parte do corpo

Como é feito o tratamento?

Depois de realizado o diagnóstico médico, o paciente é então encaminhado ao tratamento que pode envolver o uso de medicamentos, principalmente com o intuito de diminuir a dor.

Quando a doença é causada por uma infecção, pode ser indicado também o uso de antibióticos.

A fisioterapia também é recomendada, com o intuito de fortalecer a região e evitar uma nova inflamação. Injeções de corticoides são indicadas para pessoas que estejam com fortes dores e desejem alívio rápido do problema.

Quando se observa que não há melhora da bursite ou que a doença retorna com frequência na mesma região, pode ser então sugerida a remoção cirúrgica da bursa inflamada.

Agora você já sabe as principais características da bursite.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos