condromalácia patelar

O que é condromalácia patelar?

O que é condromalácia patelar?

Conhecida também como condropatia patelar, a condromalácia patelar é caracterizada por um desgaste na cartilagem do joelho, que provoca dor e inflamação. O problema é mais comum em mulheres e atletas, especialmente naqueles que praticam corrida. 

A condromalácia da patela ocorre quando há algum estresse repetitivo, que pode ser derivado de fatores como obesidade, prática de corrida, artrose, atividade física feita da maneira errada e, até, o uso de salto alto. Além disso, essa patologia pode aparecer sem causa aparente ou ser consequência de algum trauma. 

Essa doença é dividida em níveis de gravidade, que vão desde estágio inflamatório ao desgaste completo. Portanto, elas podem ser:

  • grau I: há uma certa alteração da camada mais externa da cartilagem da patela;
  • grau II: a cartilagem possui lesões pequenas e localizadas, podendo possuir até 1,3 cm;
  • grau III: no terceiro grau, as lesões são maiores que 1,3 cm;
  • grau IV: no grau mais grave da condropatia, a cartilagem já sofreu desgaste em que é possível visualizar o osso subcondral que a sustenta.

Sintomas da condromalácia patelar

Principalmente nos estágios iniciais, a condromalácia nem sempre provoca dor. No entanto, pessoas com essa alteração na patela podem sentir uma dor leve ao redor, ou sob a rótula. O sintoma piora diante com determinadas atividades, como subir e descer escadas, prática de atividade esportiva ou, até mesmo, após ficar sentado durante muito tempo.

Tratamento da doença

Assim que for diagnosticada a condromalácia patelar, o paciente deve iniciar o tratamento. Geralmente, ele é composto por reabilitação, assim como exercícios para fortalecer a coxa. O objetivo da prática é melhorar a estabilidade do joelho. Além disso, uma joelheira pode ser usada para auxiliar o encaixe da rótula sobre o fêmur, bem como reduzir a dor, devido à distribuição de cargas. 

Caso o tratamento fisioterápico não surta efeito, outros tipos de tratamento podem ser acionados, com o objetivo de lubrificar a área e fortalecer a camada que reveste a cartilagem. 

Recorre-se à cirurgia em casos avançados. O procedimento, considerado minimamente invasivo, visa restabelecer a uniformidade da superfície articular. O procedimento também é indicado para tratar a reação inflamatória da membrana sinóvia, reduzir o volume do coxim gorduroso, abaixo da patela, além de realizar o realinhamento patelar.

Recomendações para quem tem condromalácia patelar

Pacientes com condromalácia patelar devem seguir algumas recomendações essenciais.

Manutenção de peso

Como o sobrepeso e a obesidade são fatores de risco para a doença, é importante que haja um controle de peso para evitar que o joelho fique sobrecarregado.

Calçados

O uso de salto alto pode não só provocar a condropatia, como também piorar as dores, uma vez que a anatomia do salto faz com que a musculatura posterior fique retraída. Isso aumenta a pressão nos joelhos. 

Movimentação

Pessoas com condropatia podem sentir dores ao ficarem sentadas com as pernas dobradas por muito tempo. Por isso, movimentar o joelho, esticando as pernas, pode fazer com que a dor seja minimizada.

Compressas

A compressa de gelo é uma grande aliada no alívio da dor. Ela deve ser colocada na parte da frente do joelho, durante 20 minutos. 

Sentar-se com a perna esticada

Com o objetivo de reduzir a pressão exercida sob a patela, é recomendável que as pernas estejam esticadas enquanto o paciente estiver sentado.

A condromalácia patelar é um problema comum, mas pode causar muita dor, além de limitar os movimentos de uma pessoa. O tratamento é importante porque, além de evitar a progressão da doença, ele proporciona melhor qualidade de vida ao paciente. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos