dedo em gatilho

Dedo em gatilho: sintomas, causas e tratamentos

Dedo em gatilho: sintomas, causas e tratamentos

A tenossinovite estenosante é uma condição comumente conhecida como “dedo em gatilho”. Às vezes, também é chamada de “polegar em gatilho”. 

Os tendões que dobram os dedos deslizam facilmente com a ajuda de polias. Essas polias mantêm os tendões próximos ao osso. Isso é semelhante a uma linha mantida em uma vara de pesca. 

O dedo em gatilho ocorre quando a polia se torna muito espessa, de modo que o tendão não consegue deslizar facilmente por meio dele.

Sendo assim, elaborei este artigo para mostrar quais são as causas do dedo em gatilho, bem como seus sintomas e tratamentos indicados. Não perca os detalhes!

O que causa o dedo em gatilho?

O dedo em de gatilho é mais comum em certas condições médicas, como a artrite reumatoide, gota e diabetes. Um agarramento repetido e forte também pode levar à condição. Também é possível que o dedo em gatilho ocorra depois de um trauma na mão. No entanto, na maioria dos casos, a causa do distúrbio não é conhecida.

Embora as causas do dedo em gatilho não sejam bem conhecidas, vários fatores podem aumentar o risco de desenvolver a doença. Descubra, a seguir.

Sintomas do dedo em gatilho

Os sintomas do dedo em gatilho geralmente começam de forma imperceptível. A pessoa pode sentir:

  • caroço na base do dedo, no lado da palma da mão;
  • sensação de pegar, estalar ou travar com o movimento dos dedos;
  • dor quando se dobra ou estica-se o dedo.

A rigidez e travamento tendem a piorar após períodos de inatividade, como quando se acorda de manhã. Em casos mais graves, o dedo pode ficar na posição curvada permanentemente.

Quais são os tratamentos?

O tratamento inicial não costuma envolver a cirurgia. Na maioria dos casos, o médico pedirá que o paciente descanse a mão e evite atividades que possam agravar o problema.

Também é recomendado o uso de tala durante a noite, para manter o dedo afetado na posição correta enquanto o paciente dorme. Exercícios de alongamento suave também ajudam a diminuir a rigidez e melhorar a amplitude de movimentos.

Com relação aos medicamentos, os anti-inflamatórios ajudarão a controlar a dor e inflamação do local. Se o médico optar, poderá realizar injeções de cortisona direto no dedo.

Se os tratamentos conservadores não aliviarem os sintomas, a cirurgia pode ser recomendada. O objetivo do procedimento é abrir a polia, na base do dedo, para que o tendão possa deslizar mais livremente. 

O movimento do dedo pode retornar rapidamente ou permanecer com uma leve rigidez após a cirurgia. Ocasionalmente, a terapia é necessária após a cirurgia para a recuperação da função do dedo.

O dedo em gatilho pode ser revertido com o tratamento especializado, normalizando o funcionamento normal da mão. É importante conversar com seu médico sobre o assunto. Somente ele poderá lhe orientar sobre o tratamento mais adequado para cada caso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos