pé chato

Pé chato no adulto: entenda por que ocorre essa alteração

Pé chato no adulto: entenda por que ocorre essa alteração

O pé chato é uma alteração muito comum em crianças, sendo um dos casos mais recorrentes nos consultórios pediátricos. Normalmente, esse problema é tratado e solucionado ainda na infância. Contudo, existem quadros em que, mesmo na fase adulta, o problema persiste.

Esse conteúdo vai tratar sobre as causas desse distúrbio, passando pelos sintomas, sem deixar de explicar o que é e por que ocorre essa alteração. Continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto.

O que é pé chato?

O pé plano, como também é conhecido, é uma anomalia que afeta o formato dos pés. Pacientes com essa patologia apresentam uma redução do arco plantar no desenho dos pés, fazendo com que, ao ficar de pé, eles encostem no chão por completo.

Grande parte dos bebês nascem com esse problema, pois, nessa fase, os pés possuem uma quantidade maior de gordura, dando a impressão de que o arco ainda não se desenvolveu. Com o passar dos anos, a correção pode ocorrer naturalmente ou por resultado de alguns tratamentos.

Porém, há casos em que não ocorrem a correção desta deformidade, permanecendo até a vida adulta do paciente. Nessas situações, as causas estão associadas a outros problemas mais complexos.

Quais as causas do pé plano?

Existem muitas condições de saúde que podem acarretar na alteração no formato dos pés. A causa mais comum é a disfunção do tendão tibial posterior, que ocorre quando há uma inflamação ou rompimento desse ligamento.

O tendão tibial posterior é o responsável por fixar o músculo da panturrilha aos ossos internos do pé, segurando e o apoiando enquanto você anda. Esse tipo de problema ocorre, principalmente, com mulheres e atletas de alto rendimento.

Outra possível causa é a artrite que afeta a cartilagem das articulações e os ligamentos que suportam os pés. É um dos casos que traz mais dor ao paciente. As lesões nos pés causadas pelo diabetes, também ocasionam o pé chato. Essa pode ser considerada uma das causas mais graves, pois os pacientes não sentem dor quando há o colapso do arco.

Nesses casos, os ligamentos não conseguem segurar os ossos. Assim, eles podem sofrer uma fratura e se desintegrar, promovendo uma deformação severa dos pés e dificultando a correção por meio de uma cirurgia.

Uma outra hipótese de causa são as lesões nos ligamentos que produzem o desalinhamento das articulações. Como os ligamentos sustentam os ossos, se eles se rompem os pés ficam planos e doloridos. As fraturas ou luxações nos ossos do meio do pé também são consideradas causas dessa deformidade.

Quais são os sintomas?

Os sintomas irão variar conforme as causas do problema. Contudo, alguns sinais são comuns na maioria dos casos, como:

  • dor no tendão tibial posterior com inchaço no tornozelo;
  • sentir dor ao praticar atividades físicas, como corrida, ou até dificuldade de permanecer em pé;
  • dor no lado externo do tornozelo em razão de uma pressão na fíbula;
  • dormência e formigamento na parte superior e nos dedos dos pés;
  • formação de uma protuberância na parte inferior do pé – principal sintoma para os diabéticos, pois não sentem a dor provocada pela deformidade.

Como você percebeu, o pé chato pode ser causado por diversos distúrbios. Acredito que esse texto tenha ajudado a melhorar o seu entendimento sobre o problema.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos
Bota ortopédica corrige pé chato?

Bota ortopédica corrige pé chato?

O pé plano, ou o popularmente conhecido como pé chato, é um tipo de formação específica da região e que se apresenta com diminuição do arco plantar, determinando que a planta do pé toque o chão por inteiro. A maior parte dos bebês apresenta essa formação, pois o arco ainda não se desenvolveu por completo e também pelo fato de os pés terem maior quantidade de gordura, dando a impressão de aplanamento. Com o crescimento, normalmente, observa-se a mudança da forma dos pés, com a correção da pisada, e o arco se desenha. Geralmente, a formação completa do arco pode ocorrer até os 5 anos.

Por isso, não se recomenda o uso de botas ortopédicas para a correção desse problema. Muitas vezes, pais e mães costumam fazer o uso desse calçado a partir de um aconselhamento ou por orientação de outros pais e mães que usaram nos filhos deles, ao notarem que o pé permanecia sem a curva. No entanto, é preciso um pouco de paciência e cautela, pois nem todas as crianças apresentam crescimento e desenvolvimento em um determinado período. Esperar o tempo da criança e verificar se ela sente algum tipo de incômodo na região, principalmente nos tornozelos, é o mais indicado a se fazer. E a partir dessa queixa, buscar ajuda especializada, para não realizar nenhum tipo de tratamento sem o correto diagnóstico.

Como identificar o pé chato

Uma ótima forma de confirmar a existência dessa anormalidade é, depois do banho, com os pés ainda molhados, fazer a pessoa pisar em uma toalha e observar o desenho que se forma. No caso do pé chato, o desenho é mais largo, enquanto que, na pisada normal, na parte do meio do pé, o desenho fica mais estreito. A alteração pode ter diversas causas, como:

  • predisposição familiar;
  • hiperfrouxidão ligamentar;
  • lesões traumáticas nos pés (pé plano adquirido);
  • doenças reumáticas (predispõe o indivíduo à ruptura dos tendões);
  • idade avançada, que leva ao desgaste natural da região.

Alguns casos podem ainda estar relacionados às malformações ósseas ou ao aparecimento de ossificações anômalas. Nesses casos, geralmente, a pessoa apresentará dor nos pés, as quais se mostrarão mais evidentes na idade escolar. Já o aparecimento ou a intensificação do aplanamento do pé na idade adulta pode ter como causa uma ruptura tendinosa. Essa lesão pode ser traumática ou degenerativa, tornando-se uma doença. Nessas situações a pessoa também apresentará dor local.

A maioria das pessoas não sente nenhuma dor relacionada à alteração da planta. Contudo, algumas crianças, apresentando hiperfrouxidão ligamentar, podem ter uma queixa de dor muscular nas pernas ou de fadiga devido ao esforço. Caso a condição do paciente com pé chato seja mais grave, ela poderá vir acompanhada de dor, desequilíbrio mecânico da marcha e ainda interferir nas atividades funcionais da pessoa, limitando a prática desportiva.

Tratamento

Em casos de muita dor no local, o mais recomendado é o uso de palmilhas de elevação do arco plantar nos calçados para a melhora dos sintomas. É importante frisar que o uso recorrente da palmilha não irá curar o pé chato e corrigir a pisada. O tratamento resultará na diminuição das dores e no conforto do paciente no dia a dia.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Posted by Dr. Henrique Rios in Todos