tendinite no punho

Tendinite no punho: sintomas, causas e tratamentos

A tendinite no punho é dos problemas mais comuns entre trabalhadores de escritório, músicos, operários e indivíduos que atuam com movimentos repetitivos e desgastantes.

Dada a recorrência desse problema em pessoas que vivenciam as situações acima, ele é considerado uma lesão por esforço repetitivo (LER) e um dos distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort) mais comuns.

Abaixo, falaremos um pouco mais sobre os sintomas de tendinite no punho, explicando também quais são as doenças mais comuns associadas ao problema e os possíveis tratamentos para o quadro. Confira!

Tendinite no punho e tenossinovite: entenda a diferença

A tendinite é, como o próprio nome sugere, a inflamação dos tendões.

Por outro lado, a tenossinovite, que também é bastante recorrente, é uma inflamação da membrana que recobre o tendão.

Em muitos casos, os pacientes apresentam ambos os problemas. Talvez provavelmente por isso, os sintomas também acabam se confundindo bastante.

Tenossinovite de De quervain: enfermidade popular

Caracterizada por uma inflamação da bainha sinovial do abdutor longo e do extensor curto do dedo polegar, é uma das maiores causas de dor na região dos pulsos.

Também está relacionada ao excesso de esforço repetitivo, o que a encaixa no grupo das doenças osteomusculares relacionadas às atividades laborais.

Quando a dor no pulso vira um problema?

Na verdade, o 1º indício de que algo foge à normalidade é a presença de dor constante nas articulações. Dores passageiras e espaçadas podem não ser preocupantes. 

Quando o incômodo é forte e diário, no entanto, a situação precisa ser levada ao conhecimento de um médico.

Outros sintomas que devem ser observados incluem:

  • inchaço, com sensibilidade ao toque, da região atingida pela inflamação;
  • sensação de “choque” durante a movimentação do punho;
  • calor na região do punho.

Diagnóstico e tratamento da tendinite no punho

A suspeita de inflamação nos tendões costuma ser levantada logo após a avaliação clínica e o estudo do histórico e da rotina do paciente.

Para confirmar o quadro e verificar a existência de outras complicações, o especialista pode solicitar alguns exames de imagem.

Os mais comuns são o exame de ultrassom, a ressonância magnética e o exame de raio-x.

Após a confirmação do diagnóstico, dá-se início ao tratamento.

Em geral, as primeiras tentativas de abrandar a inflamação e aliviar a dor são tradicionais. 

Não é comum que o médico indique cirurgia como 1ª opção, a menos que o caso seja muito severo, existam fraturas, etc.

Alguns dos métodos de tratamento convencionais são:

  • aplicação de gelo na área de inflamação, como forma de diminuir a inflamação, estimular o fluxo sanguíneo e aliviar a dor local;
  • imobilização do punho atingido, como forma de manter o tendão imóvel e descansá-lo;
  • afastamento do trabalho por alguns dias ou semanas, para que o paciente possa se recuperar e não precise incorrer na movimentação cotidiana;
  • utilização de anti-inflamatórios, com o intuito de diminuir a tendinite e a dor;
  • fisioterapia, para aliviar a condição e devolver ao paciente qualidade de vida e tranquilidade.

A infiltração, método de tratamento que consiste em injetar cortisona no punho atingido, pode ser recomendada.

É um método seguro, mas muitos especialistas preferem utilizá-lo apenas após a tentativa de tratamento conservador para a tendinite no punho.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Comentários
Avatar

Posted by Dr. Henrique Rios