tendinopatia

Tendinopatia: sintomas, causas e tratamentos

Apesar de não ser um termo muito conhecido pela população, a tendinopatia representa quase a metade de todos os casos tratados em clínicas ortopédicas e de fisioterapia no Brasil. Esse problema não escolhe sexo, cor, raça ou idade, podendo acometer a qualquer indivíduo.

Saiba mais sobre o problema a seguir.

O que é tendinopatia?

É um termo que pode ser utilizado para identificar qualquer lesão ou inflamação nos tendões, gerando uma dor aguda e até deformidades ósseas. Os tendões são estruturas anatômicas que juntam os ossos aos músculos, permitindo que se movimentem.

Esse é um problema recorrente em pessoas que realizam exercícios de alto rendimento, com sobrecarga dos esforços. A tendinite e a tendinose são exemplos de tendinopatias. Todos os processos inflamatórios que afetam a membrana que envolvem o tendão são chamados de tendinite.

Já a tendinose são as lesões crônicas do tendão provocadas pelo excesso de esforço. Anteriormente, o termo tendinite abrangia todos os processos que acometem os tendões, mas agora refere-se apenas às inflamações dessa região.

Quais são as causas do distúrbio?

O problema é causado por uma sobrecarga dos tendões que, geralmente, ocorre quando há alguma alteração no modo, intensidade ou duração da rotina de atividade física. No início, o revestimento externo do tendão sofre uma irritação podendo, posteriormente, se degenerar e ficar mais fino. 

Caso a situação se agrave, o tendão enfraquece e pode romper de forma integral ou parcial. As causas das lesões podem ser intrínsecas e extrínsecas. As causas intrínsecas são a flexibilidade e resistência do tendão, idade, alterações na anatomia do tendão e suprimento vascular.

As causas extrínsecas podem ser o esforço excessivo do tendão, erros de postura e de movimentos no treinamento físico, uso abusivo de medicamentos ou utilização de sapatos não adequados para aquela determinada atividade física.

Como são os sintomas?

Os principais sintomas são a presença de dor aguda em alguma região do corpo, que irradia para os músculos próximos e que, com o tempo, causa fadiga muscular. A dor também pode se agravar quando há a realização de algum movimento, reduzindo a força e podendo até causar a atrofia dos músculos. 

Quais são os tipos de tratamentos?

Normalmente, o tratamento consiste em aliviar a dor e evitar que ela retorne. Para aliviar a dor, são adotadas as seguintes medidas:

  • Repouso do tendão afetado pelo período determinado pelo médico;
  • Aplicação de gelo para reduzir a inflamação;
  • Acupuntura;
  • Técnicas de fisioterapia para alívio da dor;
  • Tratamento medicamentoso com anti-inflamatórios.

Posteriormente, algumas ações precisam ser tomadas para que a dor não retorne. São elas:

  • Correção da postura;
  • Alongamento muscular;
  • Fortalecimento muscular;
  • Encerrar a atividade ao primeiro sinal de dor.

Existem situações mais graves que podem exigir a realização de um procedimento cirúrgico. A cirurgia para tendinopatia pode ser para a descompressão do tendão, para limpar as inflamações ao redor ou até para costurar a estrutura e corrigir uma lesão.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em São Luís!

Comentários

Posted by Dr. Henrique Rios